Lipoaspiração

Blog

11 de Maio de 2016

Lipoaspiração |, , , , ,

Lipoaspiração em Portugal

A designação de lipoaspiração (= gordura + aspiração) pressupõe, como a palavra indica, uma aspiração de células adiposas e portanto a remoção de algo de um local para o outro. Venha fazer a sua lipoaspiração a Portugal.

Lipectomia dos braços

Lipectomia dos braços é a designação de uma cirurgia para eliminar o excesso de pele e gordura da parte interna dos braços.

Para excisar o excesso de pele é necessário efetuar uma cicatriz que pode ser apenas na região axilar ou ser na face interna dos braços, tentando ficar o mais discreta e o menos perceptível possível.

A recuperação demora, em média, duas a quatro semanas, para permitir a cicatrização completa.

A realização deste tipo de cirurgia estética deve ser efetuada por um especialista cirurgião plástico e estético reconhecido, com alguns anos de prática, membro da Sociedade de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética e da Ordem dos Médicos do respectivo país, pois, tal como é de conhecimento geral, na atualidade, infelizmente, existem médicos gerais, médicos “estéticos”, médicos especialistas de outros áreas como ginecologistas, cirurgiões gerais, otorrinolaringologistas e outros que se aventuram no mundo das cirurgias plásticas e estéticas.

Não fique com dúvidas e antes de se decidir em fazer qualquer cirurgia estética poderá consultar o site da Ordem dos Médicos (www.ordemdosmedicos.pt) e da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética (www.spcpre.org.pt) e verificar se o médico que escolheu tem as competências adequadas.

Para mais informações sobre lipectomia dos braços, consulte o site www.sualipo.com.br.

Lipectomia das coxas é a designação da cirurgia para eliminar o excesso de pele e gordura da face interna das coxas.

Esta cirurgia implica sempre uma cicatriz que se pretende que fique discreta, pouco perceptível e numa localização pouco vÍsivel.

Sempre que possível, e dependendo de cada caso em particular, a cicatriz poderá ficar na prega inguinal; nalguns casos é necessário efectuar a cicatriz, também, na face interna das coxas.

A realização deste tipo de cirurgia estética deve ser efectuada por um especialista cirurgião plástico e estético reconhecido, com alguns anos de prática, membro da Sociedade de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética e da Ordem dos Médicos do respectivo país, pois, tal como é de conhecimento geral, na actualidade, infelizmente, existem médicos gerais, médicos “estéticos”, médicos especialistas de outros áreas como ginecologistas, cirurgiões gerais, otorrinolaringologistas e outros que se aventuram no mundo das cirurgias plásticas e estéticas.
Não fique com dúvidas e antes de se decidir em fazer qualquer cirurgia estética poderá consultar o site da Ordem dos Médicos (www.ordemdosmedicos.pt) e da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética (www.spcpre.org.pt) e verificar se o médico que escolheu tem as competências adequadas.

Para mais informações sobre lipectomia das coxas, consulte o site www.sualipo.com.br.

Gluteoplastia Com Gordura

Os glúteos constituem um dos maiores atributos femininos no mundo ocidental e tal é evidente na diminuição da quantidade de roupa das últimas décadas e pelo facto das roupas usadas ressaltarem e deixarem à mostra as proeminências naturais da região dos glúteos. Assim, não há mulher que não queira evidenciar a sua feminilidade e beleza e aumentar a sua auto-estima.

Estrelas como Shakira e Jennifer López são frequentemente pontos de referência fazendo com que haja muitas mulheres a procurarem a realização de uma gluteoplastia.

Uns glúteos harmoniosos, tonificados e bem formados são sinal de juventude, beleza e sensualidade.

O procedimento cirúrgico para aumentar o tamanho dos glúteos, denominado gluteoplastia e é uma cirurgia cuja procura tem aumentado nos últimos anos.

A gluteoplastia pode ser efetuada com recurso à transferência de gordura.

De facto esta técnica é das primeiras aplicações da lipotransferência também denominadalipoenxertia ou transferência de gordura autóloga, na qual se enxerta gordura, que sé nada mais nada menos que que células vivas de tecido adiposo, chamadas adipócitos, que se transferem de um local para o outro. Esta gordura é injectada com uma cânula fina e romba, utilizando o mesmo corte da lipoaspiração, através do qual se distribui a gordura em múltiplas camadas e direções, ao mesmo tempo que se molda as nádegas.

A gluteoplastia é um trabalho artístico para se conseguir obter uma silhueta harmônios e proporcional.

A gordura utilizada para a gluteoplastia é retirada, previamente, de outro lugar (abdómen, cintura, costas, coxas) através da lipoaspiração; posteriormente é sujeita a um processo de tratamento e pode ser adicionada a factores de crescimento para potencial a pega. Esse procedimento, tanto de lipoaspiração como a manipulação posterior deve ser feita com uma técnica apropriada e rapidamente para conservar as células em bom estado, com o fim de introduzi-las na quantidade e distribuição precisa garantindo assim, os nutrientes e a sobrevivência das mesmas.

Calcula-se que aproximadamente 15 a 30% do volume de gordura que é introduzida se perderá durante o período crítico do pós-operatório, ou seja, nas duas primeiras semanas; por esta razão procura-se colocar um pouco mais do que o necessário. Durante todo esse processo o cirurgião plástico põe à prova a sua experiência, o seu conhecimento e a sua habilidade artística.

Durante o primeiro mês, as células do tecido adiposo que foram enxertadas passam por uma etapa de “fome” o que gera um emagrecimento e uma consequente diminuição do volume, para logo recuperarem pouco a pouco, à medida que se vão alimentando. Somente no final do terceiro mês se recuperará o tamanho real e esse variará no futuro, segundo se modifique o peso corporal, quer dizer, se a pessoa aumentar ou reduzir de peso, onde mais se notará será nos glúteos.

Na gluteoplastia com enxerto de gordura não existe limitação para sentar ou deitar de barriga para cima, umas vez que as células de gordura não sofrem deslocamento e depois da segunda semana já estão integradas no tecido do glúteo.
É importante tomar os medicamentos indicados e usar uma cinta modeladora durante 4 a 6 semanas.

A realização deste tipo de cirurgias estéticas deve ser efectuada por um especialista cirurgião plástico e estético reconhecido, com alguns anos de prática, membro da Sociedade de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética e da Ordem dos Médicos do respectivo país, pois, tal como é de conhecimento geral, na actualidade, infelizmente, existem médicos gerais, médicos “estéticos”, médicos especialistas de outros áreas como ginecologistas, cirurgiões gerais, otorrinolaringologistas e outros que se aventuram no mundo das cirurgias plásticas e estéticas.
Não fique com dúvidas e antes de se decidir em fazer qualquer cirurgia estética poderá consultar o site da Ordem dos Médicos (www.ordemdosmedicos.pt) e da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética (www.spcpre.org.pt) e verificar se o médico que escolheu tem as competências adequadas.

Braquiplastia ou plástica dos braços

A flacidez cutânea desta região ocorre com a perda significativa de peso e com o envelhecimento.

Dependendo da quantidade de pele em excesso o braço pode ser tratado de três maneiras distintas.

Quando existe apenas acumulação de gordura é possível realizar uma lipoaspiração isoladamente, sem ter necessidade de ressecar a pele e sem grandes cicatrizes.

Quando o excesso (flacidez) de pele é moderado e localizado próximo à axila, é possível um tratamento com lipoaspiração associada a uma pequena ressecção de pele, com uma cicatriz limitada à axila.

Se a flacidez for acentuada e for necessário uma excisão maior de pele  é necessário efectuar uma cicatriz ao longo da face interna do braço, da axila até ao cotovelo.

A dor pós-operatória não costuma ser muito intensa e normalmente é controlada com analgésico.

O retorno às atividades diárias deve ser gradual.

Lipoaspiração e gordura localizada

O grau de acumulação de gordura de uma pessoa depende de vários elementos como os fatores genéticos e o tipo de alimentação. A gordura do organismo está depositada nas células adiposas as quais têm a capacidade de aumentar ou diminuir de volume de acordo com a maior ou menor quantidade de gordura existente no seu interior.

A maior parte do tecido adiposo, entretanto, deposita- se no tecido subcutâneo e é nessa região que a lipoaspiração vai atuar. Por meio de três cortes de menos de 1 cm: um na região púbica, outro na linha mediana das costas e outra na região interglútea, é introduzida a cânula de lipoaspiração que vai aspirar a gordura de várias regiões corporais.

A gordura aspirada também pode ser colocada noutras regiões para preencher várias áreas no corpo: aumentar o bumbum, os tornozelos, a face, as mãos, as mamas, etc.

Lipoaspiração aos braços

A lipoaspiração é um dos procedimentos mais realizados em cirurgia plástica e estética. A aplicação da lipoaspiração tem ganho contornos e utilizações cada vez mais extensas; os braços são umas das zonas em que também é possível efetuar a lipoaspiração.

Não tem que se preocupar com os braços grossos e a saída de ”gordura” através das blusas ou roupas mais justas. Para isso pode recorrer à lipoaspiração. As acumulações de gorduras podem ocorrer nos locais mais diversos, mesmo com a prática regular de exercício físico e uma regime alimentar adequado.

A lipoaspiração ao remover o excesso de tecido adiposo permite a obtenção de um contorno de braços mais proporcional ao seu corpo. A lipoaspiração pode ser realizada isoladamente, ou em associação a outros procedimentos. A lipoaspiração não é um tratamento eficaz para celulite ou obesidade. Os indivíduos submetidos a lipoaspiração deve ser saudáveis e relativamente magros, com pele firme, elástica e bom tônus muscular. Os procedimentos de lipoaspiração podem durar de 1 a 5 horas, dependendo da extensão e técnica usada.

Antes de iniciar a lipoaspiração, a área a tratar deve ser desinfetada e anestesiada. Dependendo da complexidade do procedimento e da quantidade de gordura a ser removida, podemos usar anestesia geral ou local com sedação. Após a sedação, o cirurgião realiza uma incisão simples ou múltiplas incisões ao longo da porção inferior do braço ou na face flexora do cotovelo. As cicatrizes são efetuadas em locais escondidos para não se verem posteriormente.

Embora existam várias técnicas de lipoaspiração, a técnica tumescente é a mais utilizada. Na técnica tumesceste, antes de se remover a gordura, injeta-se líquido na área a ser tratada através de um dispositivo com orifícios denominado cânula. A solução, composta de soro fisiológico, lidocaína e adrenalina, auxilia a anestesiar a área a tratar, controla a perda de sangue e facilita a remoção de gordura.

Depois de anestesiada a zona, o cirurgião insere a cânula de lipoaspiração na camada de gordura por baixo da pele e faz movimentos de vai e vem, soltando e separando a gordura na região. A sucção é feita com um aspirador cirúrgico ligado no lado oposto da cânula, a fim de remover gordura. Nalguns casos, a gordura pode ser removida manualmente com seringa. Após o procedimento as incisões são encerradas, embora algumas incisões sejam tão pequenas que cicatrizam sem pontos.

Pode ocorrer dor, aumento de volume, e pequenos ferimentos após o procedimento e deve ser usado, durante 4 a 6 semanas, uma compressão tipo manga, que é essencial. Esta compressão tem o objetivo de manter os tecidos juntos e auxiliar no processo de cicatrização, para além de servir para prevenir o edema (=inchaço) e a acumulação de líquido na área tratada e desta forma ajudar a pele a assumir o seu novo contorno.

É possível retomar o trabalho em poucos dias e retomar as atividades normais aproximadamente uma a duas semanas. Nota-se uma melhoria na aparência logo após a cirurgia, mas o resultado maior é evidente ao fim de 4 a 6 semanas após o procedimento, após a redução do edema. Os resultados finais são evidentes, aproximadamente, após o 3º mês. Embora as células de gordura sejam removidas permanentemente da área tratada com o procedimento, é importante notar que a lipoaspiração futuras acumulações de gordura que ocorram após, por exemplo, um novo aumento de peso.

Para manter os resultados do procedimento, é importante ter hábitos alimentares saudáveis e uma atividade física regular.

Obtenha mais informações sobre lipoaspiração aos braços em www.sualipo.com.br.

Cirurgias combinadas: lipoaspiração e outras cirurgias estéticas

É possível efetuar-se, no mesmo tempo operatório, várias intervenções cirúrgicas.

Ao combinar uma lipoaspiração com outras cirurgias plásticas e estéticas, pode potencializar o resultado estético e atingir uma aparência ainda mais jovem e atraente.

Além disso, o custo da lipoaspiração e do outro procedimento cirúrgico será menor que os realizar separadamente.

As cirurgias plásticas e estéticas que mais frequentemente se efetuam em conjunto com alipoaspiração são:

  • Lipoaspiração e abdominoplastia

A abdominoplastia remove o excesso de gordura e pele do abdómen. Conjuntamente podem ser lipoaspirados as ancas, os flancos e as coxas resultado numa aparência mais discreta, jovem e atraente.

  • Lipoaspiração e mamoplastia de aumento

A mamoplastia de aumento acrescenta volume aos seios e aumenta a sua projeção através da introdução de próteses de silicone. Conjuntamente são lipoaspirados os flancos, o abdómen e as ancas, resultado numa aparência mais feminina e elegante.

  • Lipoaspiração e mamoplastia de redução

A mamoplastia de redução reduz o tamanho e levanta os seios. Conjuntamente são lipoaspirados os flancos, o abdómen e as ancas, resultado num equilíbrio estético.

  • Lipoaspiração e gluteoplastia de aumento

A gluteoplastia de aumento originariamente utiliza próteses de silicone para aumentar os glúteos, mas é possível alcançar um excelente resultado ao se injetar nos glúteos a própria gordura removida na lipoaspiração, técnica conhecida por lipoenxertia.

Obtenha mais informações sobre cirurgias combinadas em www.faccia.pt

Abdominoplastia ou Lipoaspiração: Gravidez e Estrias

Nalguns casos, uma simples lipoaspiração pode substituir uma abdominoplastia e resolver o problema de excesso de gordura no abdómen. Ou então a lipoaspiração pode ser utilizada para melhorar e aperfeiçoar o resultado da abdominoplastia.

Vejamos quais as situações que podem ser resolvidas por um ou outro procedimento:

  • Apenas lipoaspiração

A lipoaspiração pode ser utilizada em substituição da abdominoplastia quando há pouca gordura abdominal e boa elasticidade na pele.

  • Abdominoplastia com lipoaspiração

Em conjunto com a abdominoplastia, a lipoaspiração é frequentemente executada na cintura, nas costas, nas coxas e glúteos, originado ótimos resultados.

A gravidez é uma das maiores preocupações para quem deseja realizar uma abdominoplastia. Obviamente que pode engravidar e ter filhos antes ou depois da abdominoplastia, mas se ainda não fez sua abdominoplastia e deseja engravidar em breve, então adie a sua realização para depois do parto. Se engravidar após a realização da abdominoplastia, pode ser necessária uma segunda abdominoplastia para corrigir o excesso de pele abdominal resultante da gravidez.

O aspecto do umbigo é outro assunto que também deve ter em atenção após a realização daabdominoplastia. Em 5% dos casos o umbigo fica com uma aparência pouco natural ou fica inflamado e vermelho, devido aos pontos internos, durante muito tempo. Nestes casos, o umbigo pode ter que ser revisto por um procedimento simples efetuado com anestesia local.

As estrias são um dos principais motivos para fazer uma abdominoplastia. Durante a manipulação cirúrgica da pele do abdómen, as estrias abaixo do umbigo são removidas e as estrias acima do umbigo são deslocadas para abaixo do umbigo.

Como eliminar a gordura localizada

A lipoaspiração é o procedimento cirúrgico indicado para eliminar a gordura localizada que não responde às dietas tradicionais e aos exercícios físicos.

A realização da lipoaspiração está recomendada em pacientes que apresentam uma boa elasticidade de pele e uma consistência adequada do tecido celular subcutâneo.

A lipoaspiração tem o objetivo de devolver um contorno harmonioso às formas corporais, o que pode ser obtido através da remoção do excesso de gordura localizada.

É importante lembrar que a lipoaspiração não deve ser confundida com um método de emagrecimento.

A lipoaspiração é realizada através de uma incisão de cerca de 5mm, feita próxima da região a ser lipoaspirada. Por este micro-orifício é introduzida uma cânula finíssima que está ligada a um aspirador especial, e através da qual se retira a gordura.

O limite que é possível retirar na lipoaspiração é cerca de 5% do volume, em litros, do peso corporal, ou seja, uma pessoa de 60 kg, é possível eliminar até 3 litros de gordura, com segurança.

Se houver necessidade da retirar um volume maior de gordura pode-se programar outros procedimentos para se alcançar um resultado definitivo.

A gordura removida pode ser reaproveitada para preencher, aumentar ou modelar outra zona do corpo, como as coxas, o “bumbum”, as pernas, etc.

Lipoaspiração e riscos

Quando falamos de riscos de complicações na lipoaspiração não significa que elas realmente aconteçam.

Obviamente, o cirurgião plástico especializado em lipoaspirações é capaz de avaliar durante a consulta todos os riscos e perigos preexistentes.

A lipoaspiração é uma cirurgia como todas as outras, e como tal, apresenta prós e contras.

Os benefícios e vantagens são evidentes e a lipoaspiração pode ser efectuada em qualquer idade, porém há riscos consideráveis em pessoas que tenham diabetes, problemas cardíacos, problemas do sistema imune, doenças crónicas e obesidade mórbida.

Nestes casos o cirurgião plástico e estético deve solicitar uma avaliação clínica especia-lizada antes da realização da cirurgia, permitindo assim executar a lipoaspiração com uma maior segurança.

Alguns riscos graves da lipoaspiração incluem a infecção, a reacção à anestesia ou problemas de coagulação sanguínea. Os riscos menos graves incluem formação de fibrosa em exagero e despigmentação da pele.

A fibrose é a formação de nódulos devido a um excesso de tecido conjuntivo fibroso. Estes nódulos podem surgir por debaixo da pele, na região lipoaspirada, formando uma aparência pouco estética. Ocorre em 5% dos pacientes que realizam lipoaspirações, mas pode ser evitada através de tratamentos no pós-operatório e do uso de uma cinta compressiva.

A prevenção da formação de fibrosa em excesso inicia-se precocemente; inicia-se 48 horas após a cirurgia e consiste na realização de sessões de drenagens linfáticas locali-zadas à região lipoaspirada. Cada sessão deve ser realizada de 3/3 dias. Não se reco-menda a drenagem linfática manual por ser pouco eficaz no tratamento anti-fibrose e desaconselha-se tratamentos como a carboxiterapia, pois pode provocar flacidez na pele. Este tipo de tratamentos são recomendados para tratar fibroses já instaladas e devem ser iniciados apenas após o quarto mês depois da lipoaspiração.

 

lipoaspiracao

Fonte: http://www.inhealth.pt/

Comentários

Nenhum comentário realizado.

Dúvidas de Lipo © Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia

Tire suas dúvidas sobre lipoaspiração!