Cirurgia de Mamas (Mamoplastia)

Blog

6 de Maio de 2016

Cirurgia de Mamas (Mamoplastia) |, , , , ,

Atualmente, a grande variedade existente de diferentes tipos de implantes permitiu individualizar a cirurgia das mamas, de modo a proporcionar um belíssimo resultado para as pacientes com os mais diversos tipos e formatos das mamas e de tronco. Implantes cônicos com menor base permitem fornecer maior projeção para pacientes com o tórax mais estreito, que antes ficavam limitadas a próteses de menor tamanho. Pacientes com um tronco mais largo beneficiam-se dos implantes com maior base, que preenchem uma porção maior do tórax. Implantes redondos, naturais, cônicos e os novos BioDesign da Silimed possibilitam ao cirurgião escolher o tipo de prótese mais adequada para cada paciente, buscando sempre os melhores resultados para cada paciente.

A cirurgia de aumento de mama é realizada geralmente com anestesia local com sedação, dura em torno de 1:30h e traz um aumento incomparável da feminilidade e autoestima da paciente. Pela rapidez com que se observa o resultado e pelo conforto do pós-operatório, a cirurgia de aumento de mamas continua sendo a preferida das mulheres no Brasil.

A via de acesso pode ser feita no contorno das aréolas, na axila ou no sulco submamário. Não devemos considerar uma via melhor do que a outra, mas sim escolher a melhor via para cada tipo de paciente. Pacientes com aréolas pequenas, por exemplo, se beneficiarão do acesso pelo sulco submamário. Na maioria dos casos, no entanto, a própria paciente escolhe a via de acesso, de acordo com a sua vontade. De qualquer maneira, quando realizada com cuidado e critério, todas as vias são adequadas e acarretam cicatrizes discretas e bem posicionadas, que passam desapercebidas frente a beleza proporcionada por esta cirurgia.

O posicionamento do implante pode ser feito acima ou abaixo do músculo peitoral, com indicações distintas para cada caso, devendo a sua indicação ser sempre avaliada pelo cirurgião.

O tamanho dos implantes deve ser escolhido pelo cirurgião, que por sua vez deve adequar-se ao desejo da paciente. Com a grande variedade de implantes que temos nos dias de hoje, cada paciente terá um tipo de implante mais adequado para atingir o seu objetivo. Cabe ao cirurgião, no entanto, orientar a paciente na escolha do tamanho mais adequado, evitando exageros que possam comprometer o contorno corporal e a beleza do corpo da mulher.

Algumas dúvidas a respeito desta cirurgia serão solucionadas abaixo:

-Quanto tempo leva a recuperação desta cirurgia? A cirurgia é realizada com anestesia local e sedação, dura em torno de 1:30h e a paciente recebe alta do hospital em torno de 8 horas após o término da operação. Durante a primeira semana, a paciente deve evitar movimentação com os braços, de modo a permitir que os tecidos cicatrizem em torno do implante. Os pontos são retirados em torno de 1 semana, quando então, à critério médico, a paciente poderá retomar à maior parte das suas atividades. Deve-se evitar movimentos amplos com os braços, carregar peso ou fazer exercícios físicos com os braços durante os 30 dias seguintes, quando então a paciente recebe alta poderá retornar ás suas atividades normais.

-O que é contratura capsular? O implante de silicone é composto por um material compatível com o corpo, sendo muito raro os casos de rejeição. No entanto, por tratar-se de um material não biológico, o organismo confecciona uma membrana que recobre este implante, e a esta membrana denominamos “cápsula”. Esta cápsula é uma resposta natural do organismo e ocorre em todos os casos de implantes de mama, sendo comumente uma membrana fina, que não interfere no aspecto ou consistência das mamas. No entanto, em alguns raros casos, esta reação dá-se de maneira exagerada, com o organismo confeccionando uma cápsula muito espessa, que pode vir a contrair-se de comprimir a prótese – é a chamada contratura capsular. Dependendo da magnitude da contratura, será indicada uma nova cirurgia, com retirada do implante, da cápsula e colocação de um novo implante.

No entanto, este fenômeno de contratura capsular era muito mais comum com as próteses antigas, de superfície lisa, que praticamente não são mais utilizadas hoje em dia. Os novos implantes possuem uma cobertura de poliuretano que minimiza a formação da cápsula e previne a contratura capsular, tornando este evento um tanto raro nos dias de hoje. A Silimed, fabricante destes implantes, inclusive fornece uma garantia contra a contratura capsular, o que é um indicativo da sua confiança no produto hoje fabricado.

-A prótese pode estourar no meu corpo? É muito pouco provável. As novas próteses possuem uma cápsula muito resistente e passam por testes muito severos para garantir sua qualidade e resistência. Por mais que você aperte o implante, será quase impossível você conseguir estourá-lo, mesmo em casos de acidentes de carro, por exemplo. De todo modo, o gel que preenche os implantes são de alta coesividade. Isto significa que, ainda que você perfure um implante, o gel não extravasa, ficando contido dentro da sua cápsula.

-Qual a validade do implante? De quanto em quanto tempo tenho que trocar o implante? A validade do implante de mama é indeterminada. Embora os implantes antigos viessem uma norma de trocá-los a cada 10 anos, não há com os implantes novos uma normatização para trocá-los de tempos em tempos. Na prática, no entanto, toda paciente submetida ao implante de mama deve considerar que em algum momento da sua vida provavelmente irá trocá-lo, seja para modificar o tamanho, seja para corrigir algum excesso de pele provocado pelo passar dos anos ou pela amamentação. A cirurgia de troca do implante no entanto não é diferente da cirurgia de implante primário, sendo realizada com a mesma facilidade e comodidade na recuperação.

-É possível haver rejeição? É muito pouco provável. O material utilizado nos implantes é compatível com o corpo, sendo muito incomum o paciente apresentar uma rejeição tecidual. No entanto, casos de infecção da loja da prótese pode cursar com extrusão do implante, o que muitas vezes é confundido erroneamente com rejeição. Para prevenir a infecção na cirurgia do implante, o cirurgião deve ter todos os cuidados possíveis no ato operatório. Em nossa prática, refazemos vigorosamente toda a antissepsia da paciente, evitamos a manipulação desnecessária do implante, e, o principal, somente realizamos nossas cirurgias em centro cirúrgico de hospitais com rigoroso controle de infecção hospitalar. Uma vez que a paciente retorne para casa, é fundamental que siga rigorosamente as orientações do cirurgião quanto ao repouso necessário e cuidados com o curativo para que afaste o risco de infecção. Adotando estes cuidados, não tivemos mais relatos de infecção em cirurgia de aumento das mamas e a recuperação das nossas pacientes seguem sem desagradáveis intercorrências.

 

mamas

Fonte: lucianoloss

 

Comentários

Nenhum comentário realizado.

Dúvidas de Lipo © Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia

Tire suas dúvidas sobre lipoaspiração!