Lipoaspiração Tipos e Técnicas

Blog

21 de Maio de 2016

Lipoaspiração Tipos e Técnicas |, , , , ,

Muitas pessoas optam pela lipoaspiração abdominal porque, com o passar dos anos, é normal que o abdômen torne-se mais protuberante e acumule gordura. Os procedimentos de lipoaspiração geralmente têm duração de 1 a 5 horas, conforme a extensão da área a ser lipoaspirada e da técnica empregada. Dependendo da quantidade de gordura a ser removida, é utilizada a anestesia geral ou local associada à sedação. Após a sedação, o cirurgião realiza uma incisão simples ou múltiplas incisões abaixo da linha do biquíni ou no umbigo. Essas incisões podem ser feitas também em locais alternativos, dependendo do procedimento.

Embora existam várias técnicas de lipoaspiração, a tumescente é a mais utilizada. No entanto, essa técnica é usada apenas em casos de lipoaspiração abdominal com anestesia local. A lipoaspiração tumescente se diferencia da lipoaspiração tradicional basicamente pela infusão de uma solução anestésica especial, denominada anestesia tumescente de Klein.

Esta solução tem como base a lidocaína (mesma substância utilizada na anestesia dentária tradicional) infundida em grandes volumes, mas em alta diluição, associada a produtos que provocam diminuição do sangramento no local.

Desta maneira, além de dispensar a anestesia geral, o sangramento é mínimo. A técnica é indicada para a retirada de áreas restritas de gordura cutânea.

Após esses cuidados, o cirurgião insere um instrumento fino e longo – a cânula de lipoaspiração – na camada de gordura abaixo da pele. Esse instrumento faz um movimento de vai e vem, soltando e separando a gordura na região.

A sucção é feita com um aspirador cirúrgico conectado no lado oposto da cânula para remover a gordura. Em alguns casos, a gordura pode ser removida manualmente com seringa conectada a cânula. Por fim, as incisões são fechadas com sutura, embora algumas incisões são tão pequenas que cicatrizam sem pontos.

Pacientes já relataram dores, aumento do volume do abdômen e pequenos ferimentos após o procedimento. Por isso, é indicado o uso de malhas ou roupas compressivas por duas a seis semanas. As malhas de compressão ajudam a manter os tecidos juntos e auxiliam no processo de cicatrização, ao controlar o edema prevenindo o acúmulo de líquido na área tratada. A drenagem linfática também é uma alternativa para acelerar a reabsorção do edema e facilitar a recuperação.

É possível retornar ao trabalho em poucos dias e às atividades normais em uma ou duas semanas. Nota-se melhora da aparência logo após a cirurgia e resultados mais visíveis a partir de quatro a seis semanas. Mas o resultado final será percebido em três meses.

É importante lembrar que, embora as células de gordura sejam removidas com a lipoaspiração abdominal, o procedimento não previne ganho de peso. Para manter os resultados da cirurgia, o paciente deve ter hábitos saudáveis de dieta e atividade física.

A lipo abdominal não possui restrição quanto à idade e gênero, homens e mulheres de qualquer idade podem fazê-la. No entanto, a lipoaspiração não é um tratamento eficaz para celulite ou obesidade. Indivíduos submetidos à lipoaspiração devem ser saudáveis e relativamente magros, com pele firme, elástica e bom tônus muscular, e com apenas 30% acima de seu peso ideal.

Lipoaspiração Abdominal

A lipoaspiração abdominal é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados em clínicas Brasil afora e também no exterior. E não é para menos, afinal, uma barriga sarada é o desejo de dez entre dez mulheres e homens também, que por sua vez adorariam exibir por aí um abdômen tanquinho, cheio de gominhos, dando lugar à temida barriga de chope. Depois de alguns anos de vida, é particularmente difícil ficar com a barriga lisinha, principalmente no caso das mulheres que já se tornaram mães.

A saída para voltar a ficar com o corpo esbelto, portanto, é lançar mão da lipoaspiração abdominal, um método bastante simples e que normalmente traz excelentes resultados para quem a realiza.

A lipoaspiração do abdômen pode ser realizada por homens e mulheres que não tenham gordura localizada em excesso e que estejam próximos de seu peso ideal. A pele, principalmente quando os indivíduos são mais jovens, é mais elástica e praticamente não apresenta sinais de flacidez. Nestes casos a cirurgia terá sucesso garantido, pois a pele apresentará retração e não será necessário retirar o excesso dela no local. Caso o paciente já seja um pouco mais velho e tenha flacidez na área a ser lipoaspirada, e neste caso não haverá retração da pele, é recomendável que, juntamente com a lipoaspiração, seja feita também uma lipoescultura para deixar o abdômen bonito e sem pele sobrando.

A cirurgia de lipoaspiração abdominal é feita, geralmente, com anestesia local, o que pode variar de acordo com cada paciente. O procedimento é bastante rápido, em menos de duas horas o paciente já foi operado, e é possível até mesmo sair andando da clínica depois da cirurgia sem maiores problemas.

As atividades rotineiras do paciente, o que não inclui exercícios físicos e tarefas pesadas em casa, podem ser retomadas após um período que varia de quinze a trinta dias, e é possível voltar à academia depois de um mês.

É extremamente importante, assim como em outras lipoaspirações, que o paciente não deixe de usar a cinta modeladora, que tem por objetivo reduzir o inchaço e auxiliar na recuperação. Além disso, o individuo operado não deve deixar de comparecer às sessões de drenagem linfática, o que contribuirá para que a área operada desinche e a recuperação seja mais rápida e agradável.

O pós-operatório da lipo costuma ser dolorido para a maioria dos pacientes, que se sente como se tivessem sido feitos diversos abdominais anteriormente. É comum que manchas arroxeadas apareçam e que a pele coce ou fique dormente nos dias seguintes à lipo. Como o abdômen é uma região fibrosa e também muscular os resultados finais da lipoaspiração só poderão ser percebidos após seis meses, sendo que nos primeiros três os resultados já se mostram satisfatórios.

Lipoaspiração da papada

Um dos acúmulos de gordura corporal mais desagradáveis certamente é aquele que ocorre na região logo abaixo do queixo e no pescoço, a temida papada. Engana-se quem pensa que apenas as pessoas obesas ou mais velhas tendem a contar com esta área aumentada, visto que o queixo duplo, outro nome dado à este acúmulo de gordura, também tem relação com a genética. Sendo assim, pessoas mais jovens, com menos de trinta anos de idade, também podem precisar de uma cirurgia de correção nesta parte do corpo.

A lipoaspiração da papada, cujo nome técnico é lipoaspiração da gordura submetoniana, é um dos procedimentos cirúrgicos mais simples existentes, visto que pode ser realizado em menos de uma hora e o paciente consegue ir embora sozinho e até mesmo dirigir depois da cirurgia.

Como é feita a lipo na papada

Existem dois tipos de lipoaspiração da papada que podem ser realizados, sendo que um deles é voltado para pessoas mais jovens, que contam com a pele firme e sem flacidez, e outro voltado para pessoas mais velhas ou mais obesas e que possuam pouca firmeza e muita flacidez no local. O primeiro deles é um procedimento bastante simples, que não dura mais do que uma hora e nem são necessários pontos depois da cirurgia, visto que a incisão, abaixo do queixo, é mínima. Nestes casos o paciente recebe apenas uma anestesia local, além de uma sedação, e consegue inclusive conversar com o médico durante a lipoaspiração. Após a cirurgia, o paciente pode ir embora da clínica e só necessitará de uma faixa elástica, que deverá ser usada de modo que a cabeça e o queixo fiquem presos, durante os dois primeiros dias inteiros, e depois, ao longo de uma semana, apenas durante a noite.

O segundo tipo de lipoaspiração no papo, voltado para pessoas com a pele mais flácida, é um pouco mais complicado, afinal, além da lipoaspiração propriamente dita, será necessário realizar um lifting facial no local da cirurgia, em que o médico faz incisões atrás das orelhas e puxa o excesso de pele e os músculos do pescoço. O procedimento leva cerca de duas horas e o paciente só pode sair da clínica após quatro horas. Depois de duas semanas, no entanto, já é possível a retomada das atividades rotineiras.

Pós-operatório

Os resultados são visíveis, para a maior parte dos pacientes, quase que imediatamente após a lipoaspiração. Além disso, depois da cirurgia é possível até se ter a impressão de que o indivíduo emagreceu, pois os traços do rosto ficam mais definidos, o que colabora para a melhora da autoestima.

Durante o pós-operatório é necessário apenas evitar a exposição solar e comparecer a sessões de drenagem linfática e massagens faciais, realizadas com o objetivo de reduzir o inchaço na área e acelerar a recuperação. É importante também adotar hábitos alimentares saudáveis, não fumar e fazer exercícios físicos regularmente.

Lipoaspiração no Culote

Se existe uma parte do corpo predisposta ao acúmulo de gordura e incomoda tanto magrinhas quanto gordinhas é o culote. A região, localizada na parte externa das coxas e bem próxima ao quadril, geralmente fica aparente quando há acúmulo de gordura que tem relação hormonal ou genética. No Brasil a incidência de culotes é bastante comum, afinal, as mulheres brasileiras são famosas por seus bumbuns avantajados.

Para tristeza das mulheres e alegria dos homens, apenas o público feminino é amaldiçoado com esta gordura localizada, que costuma não sair das pernas tão facilmente. Como muitas vezes a região não é amenizada nem mesmo com a combinação de exercícios físicos e alimentação balanceada, muitas mulheres recorrem à lipoaspiração de culotes para se livrar da saliência nada charmosa.

De acordo com especialistas há quatro tipos de culotes existentes, entre eles os do tipo fibroso, que são mais duros em função das fibras na hipoderme e que apresentam quadros de celulite mais avançada; menos fibroso, que não é muito acentuado ou duro e apresenta um quadro de celulite leve; flácido, que é caracterizado pelo tamanho em desproporção com o corpo e pele sem firmeza e não flácido. Dentre estes tipos de culotes mencionados, apenas o flácido não está liberado para a lipoaspiração, pois a pele não costuma apresentar boa retração nestes casos e a cirurgia acabaria por não oferecer o resultado esperado pela paciente.

A lipoaspiração nos culotes pode ser feita tanto com anestesia local, quanto com peridural ou geral. Tudo vai depender da opção do paciente e das recomendações do cirurgião para cada caso específico. A cirurgia normalmente é feita com a introdução de uma cânula em duas pequenas incisões de cada lado, que em seguida aspirará a gordura localizada. O procedimento não é demorado, levando cerca de duas horas, e o paciente recebe alta, na maior parte das vezes, no mesmo dia. É preciso que se use cinta modeladora no local operado e que a paciente frequente sessões de drenagem linfática após a cirurgia para acelerar o processo de recuperação.

Em torno de trinta dias após a lipoaspiração a paciente já pode retomar sua rotina de exercícios físicos e é possível voltar à rotina diária após duas semanas, sem esforço físico. O resultado final pode ser percebido a partir de três meses, porém, em alguns casos só é possível notar a real mudança no corpo após seis meses, sendo que o período pode se estender para até um ano.

Conheça a Lipoaspiração nas Costas e outras mais pedidas no Brasil

A lipoaspiração hoje está em segundo lugar no ranking de cirurgias plásticas no Brasil. Ela só perde para a prótese mamária. Esse tipo de cirurgia é feito para eliminar gorduras em diversas partes do corpo. É importante ressaltar que a lipoaspiração não é tratamento contra obesidade, pois ela não evita que o paciente engorde depois do procedimento.

LIPOASPIRAÇÃO X PÓS OPERATÓRIO

Durante o processo de recuperação o inchaço é normal, e dependendo da pessoa pode demorar até três meses para a região trabalha desinchar. O resultado final da cirurgia só é definitivo após seis meses. E caso o paciente não ganhe peso com o passar dos anos, esse resultado é  inalterável.

No pós operatório a pessoa deve permanecer com uma cinta. Nos primeiros sessenta dias ela só deve ser retirada para tomar banho, e colocada logo em seguida, com o passar do tempo, a cinta pode ser tirada gradativamente, conforme instruções do seu cirurgião. O uso da cinta, além de ajudar no resultado final, acelera o processo de recuperação.

A drenagem linfática não é obrigatória, mas ela ajuda a drenar os líquidos do organismo, o que também ajuda no processo de recuperação.

Existem casos que são necessários retoques para realmente “concertar” alguma coisa que apareceu durante o pós operatório, como nódulos ou deformidades da pele.

Os hematomas desaparecem em aproximadamente quinze dias após a cirurgia.

Riscos da Lipoaspiração

Assim como qualquer outra cirurgia, a lipoaspiração oferece riscos à saúde, por isso, pesquise bem o profissional com o qual deseja realizar o procedimento, e se possível, peça indicações a pessoas que já passaram pelo procedimento com sucesso, e visite esse profissional. O mais caro nem sempre é o melhor, mas o mais barato também deve ser evitado.

Os riscos mais conhecidos são:

Risco anestésico: toda cirurgia que precisa de anestesia, embora pequeno, tem risco de morte.

Risco a fumantes: a nicotina bloqueia os vasos que são responsáveis por levar oxigênio para área que foi feito o procedimento, a falta de oxigenação além de trazer riscos de infecção pode impactar no resultado final da cirurgia.

Risco a diabéticos: aqui o risco é em relação a infecção e falhas na cicatrização. Diabéticos que queiram realizar o procedimento devem estar com a doença controlada e devidamente liberado pelo seu médico.

Risco de coágulos sanguíneos: esse risco é raro, porém perigoso. Quem já possui histórico de coágulos no sangue deve ter uma atenção maior, e levar isso em consideração.

Risco de embolia de gordura: pode acontecer de um vaso romper e permitir que gorduras entrem na corrente sanguínea. Esse risco também é grave, mas muito raro. O risco é maior em pessoas que querem tirar uma grande quantidade de gordura.

LIPO X FLACIDEZ

Dependendo da quantidade de gordura extraída do corpo, é normal que a pele fique flácida após a lipoaspiração.

Geralmente, o cirurgião plástico consegue verificar o nível de flacidez na pele do paciente com o ato de beliscar  e puxar a pele.

É importante saber que a qualidade da elasticidade da pele é crucial para que o resultado da sua lipoaspiração seja o que você espera.

Caso você seja propensa a ficar com a pele flácida após passar por uma lipoaspiração, o melhor a fazer é conversar com seu cirurgião, para que, após a lipo seja feito também uma plástica para retirar o excesso de pele, e costurar os músculos. Não existe método não invasivo para resolver o problema de flacidez depois de uma cirurgia de lipoaspiração.

LIPO X MÉTODOS NÃO INVASIVOS

É normal encontrar hoje no mercado várias técnicas de “lipoaspiração não invasiva”. O fato é que tudo isso nada mais é que perca de dinheiro.

A verdade é quem quer uma lipoaspiração barata, sem dor, sem anestesia e com ótimos resultados, sinto informar, mas isso simplesmente não existe.

Há médicos cirurgiões que afirmam que toda técnica de “lipoaspiração não invasiva” nada mais é que uma tremenda enganação.

Hoje a lipoaspiração é o único método de fato eficaz para retirar depósitos de gordura.

Agora veja abaixo os três lugares mais pedidos para serem lipoaspirados no país:

1. LIPOASPIRAÇÃO ABDOMINAL

É a mais procurada nos consultórios do país. É o sonho de dez entre dez mulheres ter o abdômen sarado, o famoso “tanquinho”. O mais importante a escolha do cirurgião, pois se for retirado muita gordura, fatalmente a pele não ficará firme.

Quem já teve gestação vale saber que a gravidez tira boa parte da elasticidade da pele, por isso, quem já teve neném e hoje busca por uma barriga plana o ideal é procurar por uma abdominoplastia.

2. LIPOASPIRAÇÃO NOS BRAÇOS

Aquele medo do “tchauzinho” faz muitas pessoas procurarem por esse tipo de cirurgia. A lipoaspiração nos braços remove a gordura localizada na parte interna dessa região.

Nem sempre se pode tirar toda a quantidade de gordura desse local como o paciente deseja, pois como essa área tem baixa elasticidade, o que pode ocasionar a flacidez da região.

Para quem já tem a pele solta nos braços, a lipo irá agravar ainda mais o problema, geralmente nesses casos a lipoaspiração é completada com uma braquioplastia, que tira o excesso de pele do local.

3. LIPOASPIRAÇÃO NAS COSTAS E NOS FLANCOS

A lipoaspiração nas costas e nos flancos são as que mais fazem sucesso. Esse  tipo de cirurgia exige apenas anestesia local e serve para modelas a cintura e deixá-la proporcional ao restante do corpo.

Os flancos são os famosos pneus. Eles se localizam na parte baixa das costas e esse local geralmente tem a abdominoplastia associada à lipoaspiração. A retirada de gordura nessa região deixa a cintura mais fina e dá a impressão de um bumbum mais arredondado.

A lipoaspiração nas costas é aconselhável somente após tentativas de dietas e exercícios, pois como a pele é muito grossa nessa região, a chance de flacidez é grande, e quase sempre tem que ser associada à abdominoplastia.

Agora que você conhece um pouco mais sobre a lipoaspiração, analise seu objetivo e converse com um Cirurgião Plástico.

Link Patrocinado:

Centro Especilizado de Lipoaspiração
Cirurgia Plástica no Rio de Janeiro
Lipoaspiração de Abdômen
Centro Especilizado de Lipoaspiração
Lipoaspiração de Mamas

 

Fonte: lipoaspiracaobrasil

Comentários

Nenhum comentário realizado.

Dúvidas de Lipo © Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por MelhorWeb Tecnologia

Tire suas dúvidas sobre lipoaspiração!